Costa nega que teve conversa 'em particular' com Dilma ou Lula

Costa nega que teve conversa 'em particular' com Dilma ou Lula

Em acareação na CPMI da Petrobrás, ex-diretor da estatal disse estar 'enojado' com esquema ilícito do qual assumiu participação

RICARDO BRITO E ISADORA PERON, Estadão Conteúdo

02 de dezembro de 2014 | 18h15

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa afirmou nesta terça-feira, 2, que não teve uma conversa "em particular" com a presidente Dilma Rousseff para falar sobre irregularidades dentro da estatal. Ele disse que jamais teve contato com ela ou com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para tratar das supostas denúncias sobre as quais disse hoje estar "enojado".

"Nunca tivemos uma reunião em particular com a presidente Dilma nem com o presidente Lula, por mim, não. Nunca pudemos conversar sobre esse tema de forma clara", disse Costa, durante acareação feita à CPI mista da Petrobras, em que esteve frente a frente com o também ex-diretor da estatal, Nestor Cerveró. Ele disse não ter revelado as irregularidades que o "enojavam" por considerar que era uma questão de "fundo pessoal meu", de "fundo íntimo".

O ex-diretor afirmou ter tentado colocar pequenas empresas para "quebrar" o cartel das grandes. "Mas não conseguimos", afirmou. Costa disse que chegou a conversar internamente na Petrobrás, dentro do Conselho de Administração, das dificuldades para conseguir preços corretos. Ele exemplificou o caso da refinaria de Abreu e Lima, que, segundo ele, estava em uma contratação com o preço "exaustivamente alto".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.