Costa diz que processará quem o acusar de envolvimento com CPI dos Sanguessugas

O ex-ministro da Saúde, Humberto Costa, candidato ao governo de Pernambuco pelo PT, disse na noite deste sábado, 22, que processará quem quer que o acuse de qualquer coisa em relação à operação Sanguessuga, "seja parlamentar, órgãos de imprensa, seja quem for". "Vamos reagir duramente". Costa se disse indignado com "as insinuações maldosas, sem qualquer fundamentação, sem provas e acima de tudo dando ares de verdade à palavra de um réu confesso participante de um esquema de corrupção". Ele se referia à reportagem da revista Veja com base em afirmações do empresário, dono da Planan, Luiz Antonio Vedoim. Costa quer que a CPI aprofunde ao máximo as investigações. "Quero que o Ministério Público, a CPI, a Polícia Federal investiguem, porque nada tenho a temer em relação a essa questão". "A investigação vai demonstrar que todos os recursos liberados foram amparados legalmente. As ambulâncias foram compradas no governo passado, licitadas no governo passado, eram empenhadas no governo passado e eu só tinha a obrigação de pagar, sendo amparado pela lei". Quanto ao seu ex-chefe de gabinete Antonio Alves de Souza "é uma pessoa de conduta ilibada, um profissional exemplar". O ex-ministro disse ser muito simples investigar a acusação de que ele teria sido beneficiado com passagem e hospedagem. "É só recolher o documento que o senhor Vedoim diz que tem ou investigar a relação das pessoas que viajaram em julho de Brasília para o Ceará e se hospedaram naquele hotel.É uma coisa muito simples que dá para ser feita sem precisar ficar enlameando a reputação de quem quer que seja", finalizou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.