Costa defende 'combate ao terrorismo político'

O senador Humberto Costa (PT-PE) defendeu nesta quarta-feira que os aliados combatam o discurso de terrorismo político e econômico feito contra o governo Dilma Rousseff. Ao elogiar o lançamento do Minha Casa Melhor, programa complementar ao Minha Casa, Minha Vida que prevê linhas de crédito especiais para que beneficiários possam comprar móveis e eletrodomésticos, Costa atribuiu à "oposição" e à "grande mídia" o discurso de quem chegou a "vaticinar a catástrofe" no País.

RICARDO BRITO, Agência Estado

12 Junho 2013 | 19h24

"Vamos aproveitar este momento para combater - nós precisamos combater - aqueles que querem produzir, no Brasil, terrorismo econômico, terrorismo político para tentar desgastar um governo que não só tem conseguido fazer o país navegar por esses mares revoltos da crise internacional como tem feito o Brasil crescer, desenvolver-se, gerar emprego e melhorar a vida do nosso povo", afirmou o ex-líder petista, em discurso no plenário.

O petista afirmou que a presidente Dilma foi "absolutamente" clara ao destacar que o governo não será leniente ou omisso no combate à inflação. Mas destacou que não se pode permitir "em nenhum momento" que se crie um clima artificial de crise, de descontrole e de volta da inflação. Ele considerou "absolutamente gritante" terem colocado em capas de revista a presidente pisando no tomate, uma alusão de que Dilma perdera a batalha para a alta dos preços.

No discurso, o senador pernambucano enumerou uma série de situações em que as previsões dos "profetas do caos" não se concretizaram. Entre elas, o apagão de energia elétrica e a construção dos estádios para a Copa das Confederações e para a Copa do Mundo. Ele disse que, depois, a oposição "não teve a grandeza de também ocupar os espaços da mídia para dizer à população que cometeu um erro".

Para Humberto Costa, a população brasileira não vai se abalar porque, apesar de ver nos jornais a "catástrofe iminente", vai ver que na vida real tem casa, emprego, os filhos estão na escola - muitas vezes na universidade -, pôde comprar um automóvel e "cultivar esperança no seu futuro". "Era este o sentido do meu pronunciamento: manifestar aqui minha confiança absoluta e total nos rumos que o País está seguindo e, acima de tudo, dizer do nosso compromisso, nós do PT, com o sucesso do governo da presidenta Dilma Rousseff", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
Humberto Costa terroristas políticos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.