Costa confirma ex-ministro de FHC na presidência da Anatel

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, confirmou nesta sexta-feira o convite feito pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao embaixador Ronaldo Sardenberg, ex-ministro de Fernando Henrique Cardoso, para uma vaga na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). "Ele é qualificadíssimo. Foi ministro da Ciência e Tecnologia e mantém o alto padrão do conselho diretor da Anatel", disse Hélio Costa por telefone à Agência Estado. O ministro encontra-se em férias nos Estados Unidos. O convite de Lula a Sardenberg foi antecipado pelo Estado na edição desta sexta. "Quero você perto de mim", disse Lula a Sardenberg, que está deixando a chefia da missão permanente do Brasil na Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo o ministro, Sardenberg não terá a menor dificuldade de ter seu nome aprovado pela Comissão de Infra-estrutura do Senado, que sabatina os indicados para as agências reguladoras. Hélio Costa disse que Sardenberg ocupará na Anatel uma vaga destinada ao PT. Ele afirmou que o PMDB, seu partido, "já está se movimentando" para fazer a indicação de um nome para uma outra vaga, a do conselho diretor da Anatel, aberta em novembro do ano passado com a saída de Luiz Alberto da Silva. A indicação seria feita na segunda semana de fevereiro, juntamente com a do embaixador Sardenberg. Ele não quis revelar os nomes que estão sendo estudados pelo PMDB. Disse que agora a decisão fica mais fácil mas não explicou o porquê. O PMDB está desde o ano passado tentando chegar a um acordo em torno de um nome, mas tem encontrado dificuldades em definir um candidato por conta de divergências internas no partido. A definição de um nome para ocupar a presidência da Anatel se arrastava há mais de um ano, quando, em novembro de 2005, terminou o mandato do então presidente Elifas Gurgel do Amaral. Ronaldo Sardenberg é embaixador do quadro do Itamaraty e foi ministro Extraordinário de Projetos Especiais no primeiro mandato de Fernando Henrique Cardoso. No segundo mandato de FHC foi nomeado ministro da Ciência e Tecnologia. Em 2003, assumiu a representação do Brasil nas Nações Unidas. Boa indicaçãoA indicação de Sardenberg para a Anatel foi bem recebida por representantes de associações do setor de telecomunicações. O presidente da Associação Nacional das Operadoras Celulares, Ércio Zilli, por exemplo, disse que Sardenberg, pelos cargos que ocupou no Brasil e no exterior, "é uma pessoa de muito boa formação e teria condições de fazer um bom trabalho na Anatel".O presidente da Associação Brasileira de TV por Assinatura, Alexandre Annemberg, disse que o embaixador "é uma pessoa plenamente respeitável" e que não cabe nenhum reparo à indicação. O presidente da Associação Brasileira das Concessionárias do Serviço Telefônico Fixo Comutado (Abrafix), José Fernandes Pauletti, disse que Sardenberg tem todas as credenciais para entender a complexidade do setor. O fato de Sardenberg não vir do setor de telecomunicações não pesa contra ele, na opinião dos empresários. Pelo contrário, a indicação do embaixador é vista como uma possibilidade de dar amplitude ao setor e dimensionar sua importância para o desenvolvimento econômico e social do País. O presidente da ABTA, diz que não se pode rotular uma situação dessas. "Há prós e contras. Uma pessoa com experiência na área tem mais facilidade, evidentemente, de se colocar em relação a determinados problemas", avalia. "Por outro lado, uma pessoa que não seja especificamente da área talvez traga uma visão um pouco mais ampla da importância do setor, relativa à inclusão digital, por exemplo", afirmou Annemberg.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.