Costa confirma encontro com Vedoin, mas nega favorecimento

Humberto Costa, ex-ministro da Saúde na gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse em depoimento à CPI dos Sanguessugas nesta quarta-feira que o empresário Luiz Antonio Vedoin, um dos sócios da Planan, não recebeu nenhum tipo de tratamento preferencial no Ministério da saúde, durante sua gestão. ?Não houve nenhum tipo de beneficiamento a essa empresa?. O ex-ministro confirmou que se encontrou com Luiz Antonio Vedoin, em 26 de fevereiro de 2003. Costa disse que Vedoin foi levado a seu gabinete para uma audiência pelo ex-deputado Benedito Domingos. Segundo Costa, durante a audiência foram discutidos os restos a pagar à empresa de Vedoin, a PlanaM, na compra de ambulâncias.?. Humberto Costa esteve à frente do ministério entre janeiro de 2003 e julho de 2005.Segundo Costa, a Planam cumpria todos os requisitos para o recebimento do dinheiro e não havia motivo para qualquer tipo de pagamento de propina. ?Se Darci Vedoin (também sócio da Planan) pagou qualquer propina, ele foi ludibriado?. A CPI dos Sanguessugas investiga o suposto esquema de compra superfaturada de ambulâncias com recursos do Orçamento. A empresa Planam é acusada de chefiar o esquema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.