Cortejo marcará dia da Consciência Negra na BA

Cerca de trinta mil pessoas são esperadas, amanhã à tarde, na "Caminhada da Liberdade", no centro de Salvador, promovida pelo Fórum de Entidades Negras da Bahia, em comemoração do Dia da Consciência Negra, data da morte de Zumbi dos Palmares, símbolo da resistência do negro ao regime escravocrata do Brasil-Colônia.Pela primeira vez, a data será marcada por um grande cortejo que sairá do Bairro da Liberdade, o maior bairro de descendentes de africanos no Brasil, em direção do Pelourinho, Centro Histórico. Seis blocos afros, comandados pelo mais famoso deles, o Olodum, levarão 160 percussionistas às ruas para animar o cortejo. Apesar do clima de festa, o ato é considerado político: o slogan da caminhada é "Reparação já!" pelo qual as entidades de apoio à luta do negro brasileiro estão exigindo políticas públicas que diminuam as conseqüências da escravidão, que até os dias atuais ainda são sentidas pelos descendentes africanos. Os negros querem acesso mais democrático à educação de qualidade e ao mercado de trabalho. Outra inovação da comemoração deste ano é que os políticos e sindicalistas não poderão se pronunciar através dos carros de som que acompanharão o cortejo. O espaço será reservado exclusivamente aos representantes das entidades negras. A medida foi adotada porque nas festas anteriores os políticos acabavam aparecendo mais que as próprias entidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.