Cortejo de Alencar em MG utilizará carro que transportou Tancredo

Modelos da American LaFrance, de 1959, fazem parte do acervo histórico do Corpo de Bombeiros

Daiene Cardoso, enviada especial,

30 de março de 2011 | 18h21

BELO HORIZONTE - O Corpo de Bombeiros de Belo Horizonte irá utilizar no cortejo fúnebre do ex-vice-presidente José Alencar os mesmos veículos que transportaram o corpo do ex-presidente Tancredo Neves. Os dois modelos da American LaFrance, fabricados em 1959, irão conduzir o político, entre 7h30 e 8h30, da Base Aérea da Pampulha até o Palácio da Liberdade, onde ele será velado nesta quinta-feira, 31, a partir das 9h. Os carros são usados atualmente para eventos solenes, como funerais de autoridades públicas e festas religiosas. Eles foram utilizados também no funeral de Aureliano Chaves, vice-presidente da República entre 1979 e 1985.

 

Veja também:

 

 

linkBH monta esquema de segurança para velório de Alencar

linkCorpo será velado pela manhã em BH e cremado à tarde

linkCorpo de Alencar é velado no Palácio do Planalto

mais imagensVeja a galeria de fotos do velório

linkEx-vice José Alencar morre em São Paulo aos 79 anos

linkPolíticos e personalidades lamentam morte de Alencar

linkEmpresário, Alencar lutou por juros mais baixos

somOuça entrevistas com o ex-presidente

especialESPECIAL: A trajetória de José Alencar

 

 

"É uma viatura usada para eventos tradicionais", explicou o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros de Belo Horizonte Edgar Estevo da Silva. De acordo com os bombeiros, os veículos não são mais utilizados para ações operacionais e fazem parte do acervo histórico da corporação. Os caminhões só não serão utilizados no cortejo fúnebre do ex-vice-presidente se chover. Para a cerimônia em Belo Horizonte, a corporação vai trabalhar com quarenta homens, além de viaturas de resgate e médicos. No trajeto da Base Aérea da Pampulha ao centro de Belo Horizonte, o batalhão de trânsito pretende interditar as vias, por onde vai passar o cortejo, a partir das 6h30.

 

A Praça da Liberdade, localizada no coração de Belo Horizonte, também será interditada. O efetivo da Polícia Militar está espalhado por todo o trajeto. Na chegada ao Palácio da Liberdade, o corpo do ex-vice-presidente será recebido por soldados do regimento Dragões da Independência, que vão conduzir o corpo até o hall principal do Palácio da Liberdade. Como se trata de um funeral com honras de chefe de Estado, o caixão será carregado por oito homens, representantes do Exército, Aeronáutica, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

 

No hall principal, onde será velado, outros quatro representantes das instituições militares farão a segurança do local. Por volta das 13h, o corpo sairá do Palácio da Liberdade em um limusine funerária, escoltada por policiais, em direção ao Cemitério Parque Renascer, em Contagem (MG). A Polícia Militar, que contou com o apoio do cerimonial do Exército para organizar o velório, colocará todo o contingente de policiamento de Belo Horizonte nas ruas. O número do efetivo não foi divulgado.

 

A polícia mineira não calculou a expectativa de público para o velório, mas diz que espera um número maior de pessoas se despendido do ex-vice-presidente do que o visto nesta quarta-feira, 30, no Palácio do Planalto. "Pelo carinho do povo mineiro para com José Alencar, estamos esperando muitas pessoas", disse o tenente-coronel da Polícia Militar Alberto Luiz Alves.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.