Corte no Orçamento da União será de R$ 14,2 bilhões

O contingenciamento do Orçamento da União para este ano será de R$ 14,2 bilhões, segundo informou a assessoria de imprensa do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou que o contingenciamento é compatível com o cumprimento da meta de superávit primário de 4,25% do PIB este ano. Segundo ele, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva orientou a equipe econômica a preservar alguns investimentos e recursos de ministérios na definição dos cortes. O ministro destacou que a área social foi a mais poupada na redução das despesas. Mas Bernardo disse também que a equipe econômica buscou manter ao máximo o nível de investimentos. Questionado sobre o porquê de o corte ter ficado longe dos R$ 20 bilhões, que foram especulados nas últimas semanas, Bernardo disse que esse número era de análises feitas dentro do Congresso e nunca foi anunciado por ele, Bernardo. "Procuramos ser bastante precisos na formação de despesas e receitas para fazer esse contingenciamento", disse o ministro. Na definição do contingenciamento, foi mantida a determinação de o governo federal (central mais estatais) realizar um superávit de 3,35% do PIB, o que seria equivalente a R$ 70,5 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.