Corte já dispõe de documentos, diz Advocacia-Geral

A Advocacia-Geral da União (AGU) informou ontem que o Brasil entregou todas as documentações necessárias para a análise da ação que discute o pedido de extradição de Henrique Pizzolato.

O Estado de S.Paulo

06 Junho 2014 | 04h01

Segundo o órgão brasileiro, que acompanha o processo de extradição, a corte italiana afirmou não haver mais necessidade de mais documentos. "Dentre as informações fornecidas pelo governo brasileiro, representado pela Advocacia-Geral, Ministério Público Federal e Ministério da Justiça, está a de que os trechos da decisão do Supremo Tribunal Federal que trata sobre o extraditando são suficientes para o julgamento do caso", diz nota oficial divulgada ontem. "A corte concordou com o posicionamento do Brasil e afastou o pedido da defesa de Pizzolato de que seria preciso anexar integralmente em italiano a decisão do STF."

Segundo a AGU, o caso foi acompanhado pelo diretor do Departamento Internacional da Procuradoria-Geral da União, Boni de Moraes Soares, junto com representantes do Ministério Público Federal e do Ministério da Justiça. Procurados para comentar a questão dos presídios, assessores da AGU não foram localizados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.