Corte de R$ 20 bilhões acontecerá, reafirma Múcio

Ao comentar a desconfiança do mercado financeiro com o compromisso do governo em fazer os cortes no Orçamento para compensar o fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), o ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, reafirmou que serão cortados R$ 20 bilhões de despesas, conforme anunciado anteriormente. "O corte acontecerá. Estamos vendo a forma de fazer sem traumas", disse. No entanto, ele reconheceu as dificuldades para fechar a redução nas despesas. "Todos os ministros acham justo, desde que os cortes não os atinjam."Ele ainda afirmou que não há possibilidade de flexibilizar o corte e acrescentou que todos no governo têm absoluta convicção da necessidade de reduzir as despesas, já que foram perdidos R$ 40 bilhões com a extinção do chamado imposto do cheque. Múcio disse que até o início do ano legislativo, previsto para depois do carnaval, o governo fará o anúncio dos cortes. Ele também informou que esteve com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para discutir indicações de cargos estaduais vinculados ao ministério. Múcio não disse quantos cargos seriam, mas deu alguns exemplos como superintendências e Caixa Econômica Federal (CEF). Segundo o ministro, existem alguns cargos que Mantega disse não serem negociáveis. Agora, Múcio vai levar essa informação aos parlamentares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.