Corte de gastos do Senado está por definir, diz Garibaldi

O presidente do Senado, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), ao comentar hoje as medidas do governo para reduzir despesas como forma de compensar a perda da arrecadação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), declarou que ainda não sabe se terá de fazer algum corte no Orçamento do Senado. "Assim que eu tiver informações da Comissão (Mista) de Orçamento, vou me reunir com a Mesa (do Senado) para ver o que poderá ser cortado ou não e, mesmo, se nós temos condições de cortar", disse.Em conversa com jornalistas ao chegar ao Congresso, Garibaldi afirmou ainda que, se houver cortes no Orçamento dos outros dois Poderes (Executivo e Judiciário), o Legislativo "não ficará ausente" e terá também de "dar a sua contribuição".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.