Corregedorias perderam a credibilidade, admite AMB

O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Mozart Valadares, disse ontem que muitas corregedorias de Tribunais de Justiça perderam credibilidade porque se omitiram sobre denúncias contra juízes durante anos. Mas concordou com o presidente do STF, Gilmar Mendes, para quem o Conselho Nacional de Justiça, órgão de controle externo do Judiciário, não deve servir como órgão "repressivo máximo" e receber acusações contra magistrados independentemente de terem sido analisadas em seus tribunais."O CNJ tem que se voltar para o papel de gestor do Judiciário, para as questões de planejamento e orçamento, essa é sua grande missão", argumentou Valadares. "Mas é evidente que um dos motivos da criação do conselho é exatamente a ineficácia das corregedorias. O conselho está dando contribuição muito importante na questão ética."Para ele, as corregedorias não funcionavam bem e "o corporativismo imperava, beneficiando principalmente juízes que tinham certa articulação na cúpula". A demanda no CNJ, acredita Valadares, "é muito grande exatamente porque surgiu como uma tábua de salvação".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.