Corregedoria da PF abre investigação contra Protógenes

A Polícia Federal (PF) abriu dois procedimentos disciplinares contra o delegado Protógenes Queiroz, mentor da Operação Satiagraha - investigação sobre suposta evasão de divisas envolvendo o banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity. Candidato a deputado pelo PCdoB, Protógenes tornou-se alvo da Corregedoria da PF porque teria elaborado relatório, em 2008, "mencionando fatos não confirmados e termos com significados dúbios, possibilitando conclusões equivocadas quanto à participação de terceiros na organização criminosa investigada na Satiagraha".

AE, Agência Estado

15 Julho 2010 | 09h02

Segundo a corporação, o delegado também teria incitado plateia, em evento do Movimento Terra, Trabalho e Liberdade, em São Paulo, no dia 15 de março do ano passado, ao proferir a frase "ocupar fazenda de banqueiro bandido é dever do povo brasileiro". A PF vê na conduta de Protógenes transgressão disciplinar tipificada na Lei 4.878/65, que dispõe sobre o regime jurídico dos federais - "trabalhar mal, intencionalmente ou por negligência" e "praticar ato que importe em escândalo ou que concorra para comprometer a função policial". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.