Corregedora recebe denúncias contra ACM

ACorregedoria-Geral da União recebeu nesta quarta-feira, de parlamentares baianos, 8 pastas de documentos com diferentes tipos dedenúncias envolvendo o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA).Momentos antes, o próprio ACM mandou protocolar na corregedoria dossiês com acusações que vem fazendo de desviode verbas na Superintendência Nacional da Amazônia (Sudam) e o Departamento Nacional de Estradas de Rodagem(DNER).Além da participação de políticos, em seu terceiro dia de existência, o órgão já recebeu a primeira denúncia de umcidadão comum, enviada por fax.Nos três casos a determinação da corregedora Anadyr de Mendonça Rodrigues foia mesma: avaliar as denúncias, ver se são cabíveis e se estão em sua esfera de atuação, e, então, abrir processo para ainvestigação.Anadyr não quis revelar o teor da denúncia feita pela cidadão comum e nem o autor para não inibir novascontribuições.Os interessados em enviar denúncias de desvio de verbas podem fazê-lo já por meio do e-mail governo@brasil.gov.br.Aidéia é criar também, nos próximos dias, um número de telefone 0800 para ligações gratuitas.O único veto é às acusações anônimas. A corregedora deverá priorizar a investigação das denúncias em relação ao DNER e à Sudam.?São os assuntos que estão na mídia?, justificou.Anadyr agradeceu a decisão dos parlamentares estaduais e federais que fazem oposição à ACM na Bahiade entregar-lhe as denúncias. ?Considero um exemplo para que qualquer cidadão possa fazer o mesmo e tenha acesso àcorregedoria que é o local adequado para isso?, disse a corregedora.O líder do PMDB na Câmara, deputado Geddel VieiraLima (BA), participou da entrega dos documentos e acredita que Anadyr terá poderes para investigar as denúncias.A corregedora ainda irá analisar o teor das acusações, mas adianta que basta consultar a Constituição Federal parasaber que seus poderes de investigação estão afetos ao poder Executivo.Pela manhã, 21 deputados estaduais colocaram os dossiês em um carrinho e o empurraram pelo salão verde quesepara a Câmara do Senado para levá-los ao presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA).?Só assim para podercarregar os documentos sobre o que há contra ACM?, afirmou a deputada Moema Gramacho, do PT baiano. ?O senadorque posa aqui de moralista, lá na Bahia não permite a instalação de CPIs?, acrescentou a deputada Alice Portugal, do PCdo B.Segundo os parlamentares baianos existem 11 CPIs com assinaturas suficientes na Assembléia Legislativa que, por açãoda bancada governista que apóia ACM, nunca foram instaladas.Jader, desafeto de ACM, solidarizou-se com os baianos eassegurou que as investigações serão levadas adiante. ACM ironizou a ação de seus opositores e afirmou que se houvessepolícia na porta do Planalto eles nem entrariam.?Pelo menos três deles são ladrões e serão pegos, sobretudo o Geddel,com a compras que tem feito?, disse o senador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.