Corregedora-geral da União faz balanço do 1º mês

A corregedora-geral da União, ministra Anadyr de Mendonça Rodrigues, confirmou à Radio Eldorado, a informação de que, além das denúncias e reclamações, a Corregedoria vem recebendo até pedidos de emprego desde que começou a funcionar, há um mês. A ministra explicou que, tão logo assumiu o cargo, realizou uma análise completa dos procedimentos adotados em relação às denúncias de corrupção em órgãos do governo que estavam em andamento antes da criação da corregedoria, como, por exemplo, o desvio de dinheiro na Sudene e na Sudam. Segundo ela, em alguns casos, não haviam sido tomadas todas as providências que a Lei faculta para garantir a efetiva apuração de irregularidades e para assegurar o ressarcimento dos danos provocados por essas fraudes e foi nesse sentido que procurou agir.Há exatos 32 dias de trabalho, Anadyr de Mendonça respondeu às críticas que lhe foram feitas quando da criação da Corregedoria, afirmando que houve um certo grau de desinformação quanto ao efetivo alcance da nova pasta. "Houve quem dissesse que ela (a Corregedoria) estava invadindo competência alheia, houve quem falasse que o âmbito de atuação era desnecessário. Mas, com o tempo, as pessoas passaram a conhecer melhor a Corregedoria. Eu até acredito que as forças não sejam suficientes, mas, daí a não fazer nada, não dá. Eu estou lutando, trabalhando incessantemente para que a Corregedoria cumpra com seus objetivos".Anadyr de Mendonça Rodrigues lembrou que qualquer cidadão pode e deve contar com a Corregedoria. De acordo com a ministra, mesmo que a pessoa não faça denúncias, o órgão está aberto para qualquer tipo de manifestação. "Eu quero que as pessoas tenham consciência de que a Corregedoria não será um depósito para o arquivamento de manifestações. Todas as que me chegarem terão o devido processamento e encaminhamento. As que não forem de competência da Corregedoria serão enviadas aos órgãos competentes, não ficarão arquivadas". As denúncias para a Corregedoria Geral da União podem ser enviadas por e-mail. O endereço é: http://www.governo@brasil.gov.br. O site da Presidência da República na Internet também tem link apropriado para receber as reclamações. Quem preferir pode se dirigir pessoalmente à corregedoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.