Corregedor vai apurar denúncia de doleiro contra Mentor

O corregedor da Câmara, deputado Ciro Nogueira (PP-PI), abriu nesta terça-feira investigação para apurar denúncia de que o deputado José Mentor (PT-SP) teria recebido R$ 300.000 para tirar o nome do doleiro Richard Andrew de Mol Van Otterloo do relatório final da CPMI do Banestado. Mentor foi o relator dessa CPI, que não concluiu. Nogueira disse que vai notificar Mentor ainda nesta terça-feira para que o parlamentar apresente defesa no prazo de cinco sessões. "É uma denúncia gravíssima", afirmou Nogueira. O corregedor disse que, em primeiro lugar, dará o direito de defesa ao deputado e, se o caso for consistente, abrirá sindicância para ouvir o depoimento do doleiro, dos representantes do Ministério Público e do próprio deputado. "Um deputado que cobra propina é caso de cassação", adiantou Nogueira. Em depoimento ao Ministério Público de São Paulo, o doleiro Otterloo afirmou que entregou R$ 300.000 em dinheiro, em um flat em São Paulo, a um intermediário de Mentor. Otterloo contou também que recebeu antecipadamente, em disquete, o relatório final da CPMI, do qual já não constava o seu nome. Mentor nega ter recebido dinheiro do doleiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.