Corregedor recebe cópia de denúncia do MP contra Lins

O corregedor da Assembléia Legislativa do Rio (Alerj), deputado Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB), recebeu hoje do presidente da Casa, Jorge Picciani (PMDB), uma cópia da denúncia do Ministério Público Federal contra o deputado Álvaro Lins (PMDB) e afirmou que em até 15 dias encaminhará à Mesa Diretora, para eventual análise da Comissão de Ética, sua conclusão sobre a hipótese de ter havido quebra de decoro parlamentar do acusado. "As denúncias são gravíssimas. A imagem da Casa está péssima. O assunto tem que ser tratado com a maior rigidez, respeitado o processo legal, dado o direito de defesa ao deputado (Lins), mas tudo o que já foi escrito e lido nos indica a possibilidade de ter havido a quebra de decoro e, como conseqüência, (poderá haver) a perda do mandato, isto é, a cassação", declarou Luiz Paulo.Ex-chefe da Polícia Civil do Rio (2000-2006), Lins foi preso na quinta-feira passada, durante a operação Segurança Pública S/A, da Polícia Federal. No dia seguinte, deputados da Assembléia Legislativa decidiram, por 40 votos a 15, que a prisão havia sido irregular, e Lins foi solto. "Na ocasião, não examinamos o mérito. Foi cometida uma ilegalidade, porque a prisão em flagrante foi ilegal. Havia fortes indícios contra o parlamentar, mas amanhã pode ser um parlamentar que esteja sendo objeto de perseguição. Depois de amanhã, cai a democracia e volta a ditadura. Não absolvemos ninguém. Tanto é que na corregedoria vamos ser extremamente duros", afirmou. O delegado Luiz Carlos Santos, que ocupava a chefia de gabinete de Lins na Assembléia, também denunciado pelo Ministério Público Federal, foi exonerado do cargo. Luiz Paulo disse que pediu ontem ao departamento de pessoal da Casa os nomes de todos os funcionários requisitados por Lins para ocuparem funções na Alerj. Lins foi denunciado pelo MP por formação de quadrilha armada, facilitação de contrabando, corrupção e lavagem de dinheiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.