Corregedor quer apurar telefonema para presídio

O corregedor da Câmara, Inocêncio Oliveira (PR-PE), classificou a ligação feita de um telefone do gabinete do deputado Talmir Rodrigues (PV-SP) para um presidiário na penitenciária de Presidente Prudente (SP) de episódio "gravíssimo" e defendeu a abertura de investigação para apurar a eventual participação do parlamentar no caso."Aqui não é a ?casa da mãe joana? para qualquer um entrar em gabinete e ficar ligando para presídio. Se o deputado diz que não sabia de nada, alguém do gabinete vai ter de assumir a responsabilidade e ser demitido", afirmou. "O deputado tem de saber que existe uma lei que proíbe ligações para cadeias."Na conversa telefônica, gravada há 20 dias e divulgada pela TV Globo, uma mulher acerta detalhes da organização de passeata por melhores condições para os detentos com Elmo Cerqueira dos Santos, que cumpre pena por roubo e receptação.No gabinete de Talmir - que está em Bruxelas - uma assessora informou que o deputado vai solicitar à Polícia Legislativa as fitas de vídeo para saber quem transitou pelo gabinete no período.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.