Corregedor investiga policiais há mais de um mês

A Corregedoria-Geral da Polícia Civil já sabia das ações irregulares de policiais do Departamento de Narcóticos (Denarc) desde 14 de novembro, praticamente um mês antes da divulgação da fita de vídeo que levou cinco investigadores à prisão, ontem. O corregedor Ruy Silveira Mello informou hoje que a denúncia chegou à polícia por meio de um jornalista. Segundo o repórter, três prostitutas estavam sendo espancadas por investigadores do Denarc."Desde então, estamos investigando o caso com policiais disfarçados infiltrados na área." A Corregedoria, no entanto, não havia conseguido avançar nas investigações.O surgimento de uma fita de vídeo, gravada pelo Ministério Público, modificou a situação. As imagens mostram José Carlos de Castilho, Mauro César Bartholomeu, Hélio Carlos Barba, Alessandro Ramos da Silva e Guilherme Barbosa Palazzo em ação na ?cracolândia?. Os cinco estão sendo acusados de vender drogas e extorquir dinheiro de traficantes e prostitutas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.