Corregedor diz que Câmara vai agilizar processo de cassação

A Mesa da Câmara vai modificar os prazos para a análise dos pedidos de cassação dos deputados acusados pela CPI dos Sanguessugas de integrar a máfia das ambulâncias, para acelerar a tramitação dos processos. O corregedor da Câmara, deputado Ciro Nogueira (PP-PI), anunciou nesta quinta-feira, 10, após conversar por telefone com o presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que a Mesa da Câmara vai reunir-se na próxima terça-feira pela manhã, para adotar a nova sistemática.Com o novo esquema, o prazo para apresentação de defesa pelos acusados, que é hoje de cinco sessões, deverá passar a ser contado por dias corridos, e a notificação do parlamentar deverá ser dispensada. Com isso, o corregedor espera concluir o trabalho em setembro e enviar todos os processos ao Conselho de Ética da Câmara para que, antes mesmo das eleições, o colegiado adote os procedimentos preliminares para os julgamentos, como a indicação dos relatores."O ideal é que os processos cheguem ao Conselho antes das eleições para que, em outubro, logo após a volta dos deputados, o trabalho comece efetivamente", afirmou Ciro Nogueira.O corregedor também marcou para a próxima terça-feira, à tarde, uma reunião da Comissão de Sindicância para avaliar o relatório da CPI Mista dos Sanguessugas. Além dele, integram a comissão o relator, deputado Robson Tuma (PFL-SP), e os deputados Odair Cunha (PT-MG), Jorge Alberto (PMDB-SE) e Givaldo Carimbão (PSB-AL).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.