Corregedor da Alerj entrega pedido de cassação de Lins

Ele é acusado de ser o chefe de uma suposta quadrilha que vendia proteção à máfia dos caça-níqueis

da Redação

09 de junho de 2008 | 15h11

O corregedor-geral da Assembléia Legislativa do Rio, deputado Luiz Paulo (PSDB), entregou relatório nesta segunda-feira, 9, à Mesa Diretora que pede a cassação do mandato de ex-chefe da Polícia do Rio, o deputado  Álvaro Lins (PMDB), segundo a rádio CBN. Ele é acusado de ser o chefe operacional de uma suposta quadrilha que vendia proteção à máfia dos caça-níqueis, além de corrupção na instituição que dirigiu. O caso foi denunciado na Operação Segurança Pública S.A., da Polícia Federal.   Veja também: PF vê elo entre Álvaro Lins e milícias Entenda a Operação Segurança Pública, que envolve Garotinho PF cumpre mandado de busca na casa do ex-governador PF prende ex-chefe de polícia do RJ; MP denuncia Garotinho   Lins chegou a ser preso pela PF, mas acabou libertado pouco depois, por decreto legislativo votado pela Alerj. O advogado de Lins, Ubiratan Guedes, não foi encontrado ontem para falar sobre o assunto.   Preocupado com a proximidade do recesso parlamentar do meio do ano e com o ano eleitoral, que em geral esvazia o Legislativo, o corregedor decidiu antecipar para esta segunda a entrega do texto. O novo cronograma vai permitir aos integrantes da Mesa analisar o caso já na reunião de terça. Se aprovado o pedido de cassação, ele será encaminhado ao Conselho de Ética. "Esse é um caso grave, e quis correr contra o tempo em função do recesso", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.