Correção: Senado cassa Demóstenes por 56 votos

A nota enviada anteriormente contém uma incorreção. O senador foi cassado nesta quarta e não segunda. Segue o texto corrigido:

RICARDO BRITO, Agência Estado

11 de julho de 2012 | 13h58

O plenário do Senado cassou nesta quarta o mandato do senador Demóstenes Torres (Ex-DEM, sem partido-GO) por usar o cargo na defesa dos interesses do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Numa rápida votação secreta, que não durou mais que cinco minutos, foram dados 56 votos a favor da perda do mandato de Demóstenes, 19 contra e cinco abstenções. Apenas o senador Clovis Fecury (DEM-MA) não participou da sessão de votação.

No discurso de apresentação de sua defesa, Demóstenes Torres pediu aos colegas tempo para que fosse julgado. O senador defendeu que o caso só poderia ir a votação no Senado após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a legalidade das investigações contra ele. Demóstenes alega que foi, por três anos, investigado ilegalmente pela Justiça de primeira instância.

Tudo o que sabemos sobre:
Demóstenescassação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.