Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Correção: Dilma se reúne no sábado com coordenadores

O título e o texto publicado anteriormente contêm uma incorreção. Dilma chegará ao Brasil no sábado (dia 13) e não amanhã. Segue a versão corrigida.

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

11 de novembro de 2010 | 14h27

Os coordenadores do governo de transição - deputados Antonio Palocci (PT-SP) e José Eduardo Cardozo (PT-SP) e o presidente do PT, José Eduardo Dutra - irão recepcionar a presidente eleita, Dilma Rousseff, no sábado, em São Paulo, quando ela retorna da viagem a Seul. Será a primeira reunião da equipe com Dilma após a estreia dela no cenário internacional. Depois, a presidente eleita embarcará para Porto Alegre ou Brasília, onde vai descansar até terça-feira, quando retoma as atividades da transição.

Os coordenadores afirmam que não será uma reunião de trabalho e, sim, um encontro informal de "boas-vindas". No entanto, será a primeira oportunidade para que José Eduardo Dutra relate a ela as conversas que manteve nos últimos dias com dez presidentes de partidos aliados, quando ouviu as reivindicações de ocupação de espaço no governo e indicações de nomes para os cargos.

Dilma ouvirá de Dutra, entre outras demandas, que o PSB - que ampliou a bancada no Congresso e elegeu seis governadores - não se contenta mais apenas com os ministérios de Ciência e Tecnologia e dos Portos.

No entanto, o partido, que é presidido pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, ainda não formulou uma demanda específica, mas assim como PMDB, PR e PP, cobiçam pastas ligadas à área social ou de infraestrutura, como Integração Nacional, Transportes ou Cidades - ministérios que possam redirecionar recursos para os governos estaduais, beneficiando os governadores eleitos pelo partido.

Manutenção

Em outra frente, PMDB, PR e PP avalizam a tese do vice-presidente eleito, Michel Temer, de que permaneçam com as pastas que controlam no atual governo Luiz Inácio Lula da Silva, especialmente Agricultura (PMDB), Transportes (PR) e Cidades (PP). Se o desenho for mantido, o PP cogita substituir Márcio Fortes pelo ex-líder da bancada na Câmara, deputado Mário Negromonte (BA), na pasta das Cidades.

Na esfera administrativa, Cardozo e Palocci aguardam a chegada dos documentos da Casa Civil com informações sobre os ministérios e programas do governo para dar início à transição. Por ora, os dois se revezam em conversas individuais com os ministros. Palocci já esteve com o titular da Defesa, Nelson Jobim. Cardozo reuniu-se com o ministro da Educação, Fernando Haddad, e hoje encontra-se com o chefe da pasta do Turismo, Luiz Barretto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.