Correção: Decisão sobre Palocci é de Dilma, diz Marta

A nota enviada anteriormente possui uma incorreção. A senadora Marta Suplicy classificou de "infelicidade" o fato de o ministro Antonio Palocci ter alugado um apartamento registrado em nome de empresa que teria como principal sócio um suposto "laranja" - e não a reportagem da revista "Veja" que trouxe essa informação, conforme constava no texto anterior. Segue novamente a nota, corrigida:

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

06 de junho de 2011 | 12h46

A senadora Marta Suplicy (PT-SP) avaliou hoje que a manutenção do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, no governo federal ou sua saída é uma "decisão presidencial". A petista disse que apoia "plenamente" a explicação dada pelo ministro sobre a evolução patrimonial em entrevista concedida na sexta-feira ao "Jornal Nacional", da TV Globo.

"Para a oposição, nada convenceria. Eu apoio plenamente o que ele falou, achei que foi coerente e tranquilo", disse, antes de presidir, como representante da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, a audiência pública "A Reforma Política e as Mulheres", promovida na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista.

"Agora, tem de esperar a presidente (Dilma Rousseff). Isso não vai depender de partidos políticos, é uma decisão presidencial." A senadora classificou de "infelicidade" o fato de o ministro ter alugado um apartamento em São Paulo que estaria registrado em nome de uma empresa que teria como principal sócio um suposto "laranja". A informação foi divulgada na edição deste fim de semana da revista "Veja".

Marta saiu em defesa do ministro e alegou que não dependia dele saber a situação dos proprietários do imóvel. "Quando você aluga de alguém, você imagina que está tudo certo na imobiliária, que tem a obrigação de verificar isso", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.