Corpo de Niemeyer é velado no Palácio do Planalto

Milhares de pessoas compareceram nesta quinta-feira ao Palácio do Planalto, em Brasília, para participar do velório do arquiteto Oscar Niemeyer na cidade que ele projetou.

Reuters

06 de dezembro de 2012 | 17h28

O arquiteto carioca morreu aos 104 anos na noite da quarta-feira, no Rio de Janeiro, devido a uma infecção respiratória. Niemeyer estava internado desde o início de novembro.

A presidente Dilma Rousseff acompanhou o velório antes de o salão nobre do Palácio do Planalto ser aberto à população. Dilma ficou quase todo tempo ao lado da mulher do arquiteto, Vera Lúcia Cabreiro.

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) interromperam o julgamento do mensalão para participar do velório, e o presidente da Corte, Joaquim Barbosa, e o ministro Gilmar Mendes foram ao Palácio.

Os presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara, Marco Maia (PT-RS), também compareceram, além de ministros e outras autoridades.

Na noite desta quinta-feira, o corpo do arquiteto será trasladado ao Rio de Janeiro, onde será enterrado após um novo velório para o último adeus.

O arquiteto, que tem obras espalhadas pelo mundo, organizou o concurso para a escolha do plano-piloto de Brasília nos anos 1950 e projetou os principais prédios da nova capital federal, como o Palácio da Alvorada e do Planalto, e monumentos como a Catedral Metropolitana.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICANIEMEYERVELORIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.