Corpo de D. Lucas volta a Salvador com 5h de atraso

Com um atraso de mais de cinco horas, dentro da programação anunciada pela Igreja Católica, o corpo do ex-arcebispo primaz do Brasil, D. Lucas Moreira Neves, voltou hoje a Salvador, depois das homenagens na cidade mineira de São João Del Rey, onde o religioso nasceu. A demora afastou grande parte dos católicos que chegaram no início da tarde para a visitação na Catedral Basílica, no centro histórico de Salvador. O corpo estava previsto para voltar a Salvador, às 14h, mas somente por volta de 19h chegou à Base Aérea para ser levado à catedral, em um percurso de cerca de 20 quilômetros. Amanhã, o sepultamento de D. Lucas será precedido de uma caminhada dos católicos pelo centro histórico de Salvador. O corpo do religioso será colocado ao lado de outros dois ex-arcebispos, d. Augusto da Silva, mais conhecido por cardeal da Silva, que comandou a Igreja entre 1924 e 1968, e d. Avelar Villela, falecido em 1986. Antes de morrer, vítima de complicações decorrentes de diabetes, D. Lucas, que completaria 77 anos, pediu que fosse inscrita na lápide do túmulo: "Caminhei todo tempo em busca do vulto, do rosto sereno do Senhor. Agora encontrei". O funeral terá a participação de seis cardeais, 100 bispos e 300 padres, 40 dos quais ordenados pelo religioso.Em São João Del Rey, foi celebrada uma missa de corpo presente. Hoje seria a vez de os fiéis baianos passarem a tarde visitando o corpo na Catedral Basílica, mas o atraso na chegada do corpo atrapalhou os planos da Igreja Católica. A Rádio Excelsior, ligada à Arquidiocese, dedicou a programação do domingo para chamar os fiéis ao velório e exaltar as qualidades do religioso.Os fiéis estranharam o fato de o corpo de D. Lucas já ter chegado em Salvador, na noite de sábado, e seguir para o interior de Minas. "D. Lucas era um homem bom, que dedicou quase toda a vida à Igreja", disse a freira Maria de Lourdes, de 63 anos, que estava na noite de sábado no saguão do Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães à espera do corpo. O religioso faleceu dia 8, em Roma, devido a insuficiência renal provocada pela diabetes. O corpo veio de Roma a Lisboa em um vôo da Alitalia, e na capital portuguesa, embarcou no vôo 1513 da TAP, que pousou em Salvador às 21h de sábado. No aeroporto, estavam à espera o atual arcebispo, D. Geraldo Majella e o prefeito de Salvador, Antonio Imbassahy. O corpo de D. Lucas seguiu em carro do Corpo de Bombeiros até a Catedral Basílica, onde ocorreu uma missa de corpo presente. Após a celebração, o corpo voltou ao aeroporto, e embarcou em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) com destino a São João del Rey. Além de padre e arcebispo, D. Lucas Neves, em 1995, foi nomeado presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e em 1998 aceitou convite do papa João Paulo II para morar em Roma, exercendo o cargo de Prefeito da Congregação para os Bispos do Vaticano. Ganhou notoriedade e chegou a ser considerado por muitos, o possível sucessor do Papa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.