TV Brasil / Reprodução
TV Brasil / Reprodução

Coronavírus leva até deputados aliados a criticarem Bolsonaro

Parlamentares criticam comportamento do presidente diante da pandemia do coronavírus

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2020 | 05h00

O comportamento do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia de coronavírus tem gerado críticas até entre aliados do Palácio do Planalto. Em caráter reservado, parlamentares da base governista disseram que o presidente vem cometendo uma sucessão de erros políticos ao minimizar o vírus e temem a repercussão que isso pode ter entre eleitores de direita.

Parlamentares da base bolsonarista ouvidos pela reportagem revelaram temor com o isolamento político de Bolsonaro e avaliaram que o patrimônio político do presidente pode ter sido “danificado” pela forma como ele conduziu a crise. 

Parlamentares de outros campos políticos também reagiram a Bolsonaro. “O presidente fez tudo errado na coletiva. O ministro da Saúde, que mostrou uma certa competência, estava completamente constrangido”, disse o presidente do Cidadania, Roberto Freire

Para o deputado Vinicius Poit (SP), vice-líder do Novo na Câmara, o presidente tratou com “falta de responsabilidade” e de “seriedade” a crise do coronavírus quando os primeiros casos começaram a aparecer no País. “Duas vezes ele insistiu que era histeria. A gente fica com vergonha vendo os outros líderes mundiais.”

Segundo o deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP), um dos mais próximos aliados de Bolsonaro na Câmara, o presidente “percebeu” que precisa ser protagonista no debate sobre o coronavírus e mudou de atitude. “O coronavírus é uma realidade”, afirmou o parlamentar.

Antiga aliada, Joice Hasselmann, líder do PSL, disse que o presidente entendeu que o problema "não é só marolinha". "Depois do comportamento irresponsável do presidente no último domingo, parece que caiu a ficha". Segundo ela, o presidente Bolsonaro falou "muita bobagem, muita besteira".

A oposição também reclamou do comportamento de Bolsonaro. Para a deputada federal Gleisi Hoffmann, o governo não entendeu o "tamanho da crise". "Chega a ser um desrespeito quando ele finalmente resolve falar ao país e aparece de máscara. As medidas apresentadas hoje são muito pequenas, quase insignificantes", diz a deputada "O fato é que o governo não tem um plano de contingenciamento para a crise". / Colaborou Ricardo Galhardo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.