WILTON JUNIOR/ESTADÃO
WILTON JUNIOR/ESTADÃO

Coronavírus deve deixar Senado sem quórum nesta semana

Davi Alcolumbre liberou servidores e representantes acima de 65 anos de comparecerem na Casa

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2020 | 22h25

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), autorizou que senadores com mais de 65 anos, gestantes, imunodeprimidos ou portadores de doenças crônicas se ausentem do Congresso a partir desta segunda-feira, 16. 26 dos 81 integrantes da Casa estão na faixa etária.

Os idosos são considerados um grupo de risco por serem mais vulneráveis aos impactos do coronavírus. Crianças, por exemplo, têm altas chances de contraírem o vírus e não apresentarem sintomas, segundo as autoridades. A taxa de letalidade entre idosos é maior. Desde dezembro, 3,6% das pessoas diagnosticadas com 60 a 69 anos morreram. O índice aumenta para 8% entre aqueles com 70 a 79 anos e para 14,8% entre idosos com 80 anos ou mais. 

O Congresso Nacional tem uma sessão conjunta de deputados e senadores marcada para terça-feira, 17, às 11 horas. "Eu acho que é difícil quórum esta semana", avaliou o líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM). 

Além disso, os servidores do Senado acima de 65 anos, gestantes, imunodeprimidos e portadores de doenças crônicas serão colocados em regime de teletrabalho. Os dois atos assinados por Alcolumbre serão publicados nesta segunda-feira, 16, no Diário do Senado. Somente sessões deliberativas de comissões e plenário serão realizadas. Outra medida adotada foi suspender o acesso ao cafezinho dos senadores, espaço atrás do plenário onde é permitida a entrada de assessores e jornalistas. 

Além disso, o presidente do Senado eliminou a obrigatoriedade de recadastramento com prova de vida dos aposentados e pensionistas do Senado Federal e o atendimento interno presencial para servidores e aposentados para questões administrativas. Copos descartáveis agora serão expressamente autorizados para evitar o risco de disseminação do vírus. 

Tudo o que sabemos sobre:
Senado Federalservidor público

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.