Cooperativismo faz País crescer com equilíbrio, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje, durante cerimônia comemorativa do Dia Internacional do Cooperativismo, no Palácio do Planalto, que o desenvolvimento do cooperativismo é indissociável de uma política de desenvolvimento econômico com solidariedade e justiça social. Segundo o presidente, o cooperativismo é, acima de tudo, "uma importante alavanca de conquista de um crescimento mais equilibrado para o País". Por isso, lembrou o presidente, ele autorizou a criação de cooperativas abertas de crédito que estavam vetadas no País, desde 1999, além da criação de uma linha de crédito para o setor. A partir de hoje, com a criação de mais um grupo de trabalho, o presidente espera uma atualização da Lei do Cooperativismo, que é de 1971. Além disso, será feito um detalhamento de ações que poderão desobstruir "gargalos técnicos" que impedem o desenvolvimento do cooperativismo no País. Segundo o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, os estudos que serão feitos pelo grupo terão como objetivo modernizar a lei e discutir a atual estrutura tributária do setor. Rodrigues também informou que o cooperativismo terá acesso a créditos do FAT e a autorização para as cooperativas importarem insumos para seus associados. Rodrigues disse também que o Ministério do Desenvolvimento Agrário vai transferir R$ 12 milhões para o Ministério da Agricultura desenvolver ações para formação de cooperativas de assentados. "Queremos que o bolo já cresça sendo repartido", disse Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.