Convite de Gerdau para governo é ´especulação´, diz Mantega

O ministro Guido Mantega classificou de mera especulação a notícia de que o empresário Jorge Gerdau foi convidado a integrar a equipe econômica no segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Só porque ele vai se encontrar com o presidente não quer dizer que ele vai se juntar à equipe econômica", respondeu ao ser questionado sobre o encontro marcado para esta terça-feira do presidente com Gerdau. Mantega disse que Gerdau é um "excelente empresário", "bem-sucedido, que tem dado demonstrações de eficiência tanto no Brasil como no exterior". Segundo o ministro, as empresas de Gerdau têm crescido e tido lucros importantes, competindo com companhias no exterior com muito sucesso.Segundo ele, não adianta especular. "Vamos deixar com o presidente". Questionado se, caso estivesse na posição de Gerdau, deixaria as empresas por um cargo no governo, Mantega disse que a decisão era de foro íntimo, mas lembrou que o empresário bem-sucedido Luiz Fernando Furlan optou por ela e deu uma contribuição importante como ministro do Desenvolvimento. Na tarde desta terça-feira, o presidente Lula receberá, no Palácio do Planalto, o empresário Jorge Gerdau Johannpeter, presidente do Grupo Gerdau, gigante do ramo siderúrgico. Gerdau é apontado como um dos nomes preferidos do presidente Lula para integrar o ministério em seu segundo mandato. As informações no Planalto são de que Lula gostaria que Gerdau assumisse possivelmente o Ministério do Desenvolvimento - atualmente ocupado por outro empresário, Luiz Furlan, licenciado da direção da Sadia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.