Convite a Meirelles não foi ?cochilo? do governo, diz Suplicy

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) disse hoje que a aprovação do convite aos presidentes do Banco Central, Henrique Meirelles, e do Banco do Brasil, Cassio Casseb, na Comissão de Fiscalização ontem à noite não foi ?um cochilo? da base aliada. "Não acho que tenha sido cochilo, porque o líder do governo, Aloyzio Mercadante, a senadora Ideli Salvati (líder do PT no Senado) e eu sabíamos da reunião. Eu não fui porque não sou membro", afirmou. Suplicy destacou que a tendência é de haver uma sessão conjunta das comissões de Assuntos Econômicos e de Fiscalização do Senado para ouvir Meirelles e Casseb sobre as denúncias de sonegação fiscal. Segundo Suplicy, a idéia é que os dois presidentes aproveitem a reunião para falar sobre medidas positivas adotadas pela economia brasileira, como a ampliação do microcrédito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.