Convidado de Dilma, pai de santo dá a ela flor de Ogum

Um convidado de Dilma Rousseff para a cerimônia de posse, o babalorixá Lourival Uzeda, conhecido como pai Uzeda, trouxe duas flores da espada de São Jorge, que representa Ogum no Candomblé, para espantar maus olhados e inimigos. Ele disse que para 2011 prevê que a presidente Dilma terá duas grandes preocupações na área externa: com o Iraque e com a Itália. Uzeda atua no Candomblé do Rio de Janeiro, Salvador e Brasília.

JOÃO DOMINGOS, Agência Estado

01 de janeiro de 2011 | 18h35

Dos mil lugares reservados no térreo do Palácio do Planalto para convidados à cerimônia de posse, nem a metade foi ocupada. Cerca de 500 pessoas estavam no local, bem próximo à rampa e ao Parlatório. Entre eles, militantes do PT, deputados da bancada do PCdoB, presidentes de federações e confederações de classe e empresariais.

Para esses convidados foi servido lanche, incluindo biscoitos e sucos. Formado por um grande número de militantes do PT, esse pessoal que ficou no térreo do Planalto vibrou muito quando Dilma percorreu a rampa para receber a faixa presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva e deu gargalhadas ao ver que, depois de Hillary Clinton, secretária de Estado americana, o próximo a cumprimentar a presidente Dilma Rousseff seria o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. O cerimonial os colocou um após o outro na fila de espera para cumprimentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.