Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Conversas sobre ingresso de Marta no PMDB 'esfriaram', diz Baleia Rossi

Segundo o deputado paulista, um dos motivos que deve ter levado Marta a desacelerar as negociações é a possibilidade de o Senado aprovar o projeto da reforma política, reduzindo de um ano para seis meses o prazo exigido de filiação partidária

ERICH DECAT, O Estado de S. Paulo

14 de agosto de 2015 | 16h50

Brasília - Escalado para negociar um possível embarque da senadora Marta Suplicy (sem partido-SP) no PMDB, o presidente estadual da legenda em São Paulo, deputado federal Baleia Rossi, diz que as tratativas "esfriaram". De olho na próxima disputa municipal de 2016, Marta também tem conversado com integrantes do PSB. Ela anunciou a saída do PT no final do último mês de abril. "As conversas esfriaram. Não houve nenhum avanço nestes últimos tempos", afirmou Rossi.

Segundo o deputado paulista, um dos motivos que deve ter levado Marta a desacelerar as negociações é a possibilidade de o Senado aprovar o projeto da reforma política, reduzindo de um ano para seis meses o prazo exigido de filiação partidária para um candidato concorrer nas eleições. "O projeto já foi aprovado pela Câmara e, se for aprovado pelo Senado, vai à promulgação. Daí teremos mais tempo para namoros", disse Rossi.

A Comissão da Reforma Política do Senado deve iniciar na próxima semana a discussão dos projetos aprovados pelos deputados que alteram algumas regras eleitorais. A ideia dos senadores é agilizar a votação para que a proposta possa ir à voto no Plenário do Senado até o final de agosto. Para que as novas regras tenham validade nas eleições de 2016, é necessário que sejam aprovadas até o mês de outubro.

Tudo o que sabemos sobre:
marta suplicypmdbeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.