Convenção do PMDB não tem eficácia política ou jurídica, diz Renan

O líder do PMDB no Senador, Renan Calheiros (AL), afirmou, no plenário do Senado, que a convenção de ontem, na qual o partido decidiu romper com o governo "não tem eficácia política nem jurídica. "O que aconteceu foi um horror. A convenção foi convocada com muitas irregularidades e não resistirá a uma análise jurídica", afirmou o senador, em aparte ao senador Maguito Vilela (PMDB-GO), que fez um discurso para anunciar que continuará apoiando o governo. Renan fez um relato sobre a movimentação jurídica em torno da realização da convenção. No entender dele, a convenção de ontem "não resiste ao menor sopro de bom senso jurídico".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.