Controlador da Natura é nome de consenso para vice de Marina

Empresário Guilherme Leal é levado a tiracolo pela senadora a entrevistas e eventos do Partido Verde

Gustavo Uribe, da Agência Estado,

17 de fevereiro de 2010 | 17h49

O nome do empresário Guilherme Leal, copresidente do Conselho de Administração da Natura, é consenso entre lideranças do Partido Verde (PV) para assumir o posto de vice na chapa encabeçada pela senadora Marina Silva (AC) para as eleições presidenciais deste ano. O presidente nacional da legenda, vereador José Luiz Penna (SP), confirmou nesta quarta-feira, 17, que o empresário "tem tudo para ser o vice da legenda nas eleições deste ano". "O Guilherme é uma bela figura e não lhe tenho nenhuma objeção", afirmou.

 

Apontado como um dos entusiastas da escolha do empresário Roberto Klabin, integrante do Conselho de Administração da Klabin, para compor uma dobradinha com a pré-candidata do PV, Pena era uma das figuras da sigla tidas como resistentes ao nome de Leal, de acordo com lideranças da legenda ouvidas pela Agência Estado. O fortalecimento da eventual candidatura de Leal junto ao empresariado, contudo, dirimiu qualquer obstáculo contra a escolha do empresário dentro do partido. "A sigla vai assegurar a Marina a escolha do vice. A gente quer que ela tenha a possibilidade de disputar com quem se sinta mais confortável", afirmou Penna.

 

Desde sua filiação ao PV, em outubro, o controlador da Natura é levado a tiracolo por Marina Silva a entrevistas e eventos da legenda. Em participação na décima edição do Fórum Social Mundial em Porto Alegre (RS), no final de janeiro, a senadora defendeu a escolha de Leal como seu vice em uma eventual chapa à Presidência da República. Na época, a ex-ministra do Meio Ambiente afirmou que havia o desejo "tanto do PV como do grande empresariado brasileiro" pela escolha do controlador da Natura. Na propaganda partidária do PV que foi ao ar no dia 4, Leal foi o único integrante do PV, além da própria Marina Silva e do deputado federal Fernando Gabeira (RJ), a participar da inserção.

 

De acordo com lideranças do PV, Leal é um executivo respeitado no mercado, amigo de Marina e com trânsito livre entre os principais empresários do País. A estratégia é a mesma adotada pelo PT em 2002, quando o partido, para arrefecer as críticas contra o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva, escolheu o empresário José Alencar como vice da chapa petista. "É uma escolha para ganhar a simpatia do mercado e angariar o apoio de empresários", explicou uma liderança verde.

 

Pesquisas

 

No levantamento CNT/Sensus divulgado dia 1.º, a senadora ficou com 6,8% das intenções de voto para presidente em um cenário com as participações de José Serra (PSDB), Dilma Rousseff (PT) e Ciro Gomes (PSB). Na edição anterior da mesma pesquisa, divulgada em novembro, Marina tinha 5,9% das intenções de voto. De acordo com Penna, o tímido crescimento de Marina nas pesquisas não ameaça a sua provável candidatura à sucessão no Palácio do Planalto em 2010.

Mais conteúdo sobre:
Guilherme LealPVMArina Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.