Contratadas antes de mandato de senador, parentes se demitem

Irmã e cunhada de Cafeteira, Janaína e Maria Teresa se desligam dos cargos alegando 'situação constrangedora'

Andréia Sadi, do estadao.com.br

17 de outubro de 2008 | 17h57

Duas parentes do senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA)pediram demissão nesta sexta-feira, 17, embora tivessem permissão do Senado para continuar no cargo, já a filha e a cunhada do senador são comissionadas e foram contratadas antes do mandato de Cafeteira, segundo informou seu gabinete ao estadao.com.br.  Veja também: Principais casos de nepotismo Analista político comenta a decisão do STF que proíbe nepotismo  "Somos funcionárias comissionadas do Senado Federal e parentes de Epitácio Cafeteira. Estamos vivenciando uma situação constrangedora nesses últimos dias", disseram Janaína Cafeteira e Maria Teresa Rodrigues Lima, por meio de nota.  Elas se referem à declaração do presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), da última quinta, que reiterou que vai cumprir a determinação do STF que proíbe o nepotismo. Garibaldi disse que cabe ao diretor-geral da Casa, Agaciel Maia, exonerar esses funcionários.  Na última terça, o Senado abriu uma brecha e adotou o princípio da anterioridade do mandato: parentes de senadores contratados antes de o parlamentar ser eleito não devem ser exonerados, o que teve repercussão negativa.  A filha e a cunhada do senador Epitácio Cafeteira, que receberam na última terça-feira aval da Mesa Diretora do Senado para continuarem contratadas em cargos comissionados apesar da súmula contra o nepotismo, pediram demissão nesta sexta-feira. Em nota, Janaína Cafeteira e Maria Teresa Rodrigues Lima criticaram a imprensa e pediram a exoneração em caráter irrevogável.   (Com Agência Brasil)

Tudo o que sabemos sobre:
nepotismoEpitácio Cafeteira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.