Contra CEU Saúde, Maluf lança o Novo PAS

Diante de seu pior índice nas pesquisas de intenção de voto desde o início da corrida sucessória paulistana - 14% segundo o último levantamento do Ibope - Paulo Maluf (PP) lança na semana que vem sua principal cartada para se manter na briga por uma vaga no segundo turno. O Novo PAS (Plano de Atendimento à Saúde) vai se contrapor ao CEU da Saúde da prefeita Marta Suplicy (PT), ao Mãe Paulistana do tucano José Serra e lidera um grupo de novas marcas para a campanha, que inclui a Fábrica de Atletas e o PAE - Plano de Atendimento à Educação. A equipe malufista ainda trabalha no detalhamento técnico e orçamentário das propostas, mas já tem uma garota-propaganda: uma carteirinha que garantiria ao usuário cadastrado o atendimento não só na rede pública, mas na rede privada de saúde. Na prática, parte da assistência seria terceirizada. Como se a Prefeitura financiasse um seguro saúde para a população. "É claro que haverá uma triagem", diz o coordenador da campanha malufista, Jesse Ribeiro. "A prioridade será para o morador da capital e, se algum usuário já tiver seguro saúde, a Prefeitura cobrará desse convênio a contrapartida pelo serviço prestado." A carteirinha, cadastrada numa rede informatizada, daria ao usuário acesso a seu prontuário em qualquer local de atendimento. O Novo PAS existiria a partir de autarquias, e não cooperativas, formato adotado em 1996, quando o então prefeito Paulo Maluf lançou o plano. O novo formato jurídico, diz o candidato, garantiria à cidade o recebimento dos repasses do Sistema Único de Saúde, pelo menos R$ 300 milhões por ano. As cooperativas não tinham acesso aos recursos do SUS. Hoje, a Prefeitura já utiliza cinco autarquias para administrar hospitais e ambulatórios em 5 regiões da cidade. TerceirizaçãoNa semana seguinte ao lançamento do Novo PAS, aproveitando ainda o rescaldo da Olimpíada, a campanha malufista pretende apresentar a Fábrica de Atletas, programa de formação nos centros esportivos da Prefeitura e particulares. A idéia é que Giovane, medalhista de ouro em Atenas com a seleção de vôlei, esteja à frente do projeto. "Vamos contratar professores de todas as modalidades olímpicas para preparar a meninada e mantê-la longe da violência", explica Jesse Ribeiro. A terceirização de serviços não pára por aí. O Plano de Atendimento à Educação, a ser divulgado depois da Fábrica, prevê que a Prefeitura financie vagas na rede privada para crianças fora das escolas municipais. Maluf anunciou o PAE há cerca de um mês, mas não apresentou detalhes. O coordenador da campanha nega que os programas tenham sido idealizados sob medida para o horário eleitoral gratuito. "Fizemos o PAS e Maluf nunca apresentou nos programas de rádio ou TV qualquer projeto que não tenha executado depois", afirma Ribeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.