Continua busca por escuta ilegal na Câmara do DF

A Polícia Civil do Distrito Federal ainda não encontrou dispositivos de escuta ilegal em gabinetes da Câmara Legislativa do Distrito Federal, informou nesta tarde o diretor-adjunto da Divisão de Inteligência Policial da corporação, Fábio Santos. A varredura teve início ontem, 19 horas, com o objetivo de checar a denúncia de que gabinetes de deputados distritais da oposição estariam sendo alvo de espionagem.

RAFAEL MORAES MOURA, Agencia Estado

11 de fevereiro de 2010 | 17h17

O trabalho dos policiais foi prolongado até 2 horas da madrugada de hoje e foi retomado à tarde, agora também nos gabinetes de outros parlamentares. "Devemos estender os trabalhos até o início da madrugada e retomar amanhã pela manhã", disse o diretor-adjunto. Ele disse que espera concluir o serviço amanhã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.