Contingenciamento do Orçamento não afetará PAC, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira que o habitual congelamento de parte dos recursos do Orçamento da União não irá atingir verbas destinadas ao Programa de Aceleração de Crescimento (PAC). "Certamente vou contingenciar o Orçamento, mas não vou mexer um centavo do PAC", disse Lula, no Rio, durante assinatura de um convênio com o governo do Estado para a construção de um arco rodoviário, que faz parte do PAC. Segundo o presidente, o país passou anos sem investimentos públicos e investimentos em infra-estrutura. Ele aproveitou para fazer um apelo aos empresários, para que eles invistam nas Parcerias Público-Privadas (PPPs). "Faz 26 anos que este país tem um crescimento aquém daquilo que precisa ter. Muitas vezes cresceu desordenadamente e quebrou no dia seguinte... optamos pela seriedade", disse Lula. No dia da apresentação do PAC, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que a economia de gastos do Orçamento seria em custeio e investimentos não essenciais. Crescimento Lula disse também que "a economia nunca esteve em condições tão favoráveis para dar o passo seguinte". Destacando que o Brasil nas últimas décadas não teve o crescimento econômico desejado, Lula afirmou: "Este País não pode ter medo de crescer. Este País não pode ter medo do aumento da demanda". O presidente não chegou a falar explicitamente dos juros ou do Banco Central e completou que o País precisa cuidar do aumento da oferta para o mercado doméstico e para as exportações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.