Contido, Serra se diz satisfeito com pesquisa

CNI/Ibope indica liderança de governador tucano em todos os cenários em que aparece como candidato

Tatiana Fávaro, da Agência Estado,

22 de setembro de 2009 | 15h54

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB) disse nesta terça-feira, 22, que, embora fique satisfeito com o resultado da pesquisa CNI/Ibope, não irá partir para campanha e nem declarar vantagem sobre o governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), na escolha do candidato tucano à Presidência em 2010. De acordo com a pesquisa divulgada nesta segunda, Serra lidera as intenções de voto em todos os cenários em que aparece como candidato.

 

Veja Também

linkAprovação ao presidente Lula se mantém estável, diz CNI/Ibope

linkSerra lidera cenários e Ciro já empata com Dilma, diz Ibope

linkDirceu afirma que Ciro é um problema maior para os tucanos

linkPara Ciro, pesquisa reforça necessidade de duas candidaturas

linkVariável econômica explica popularidade de Lula, diz CNI

 

"Eu repito sempre: eu não acho que seja tempo de se tratar de eleição, ainda é muito cedo para se tratar de eleição. Estando em primeiro lugar nas pesquisas, fico muito satisfeito, porque é um reconhecimento do meu trabalho na vida pública, desde que eu era ministro da Saúde, do Planejamento, secretário, senador, prefeito e governador de São Paulo", afirmou Serra, após a inauguração do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do Laboratório Cristália, em Itapira, base eleitoral do deputado e presidente da Assembleia Legislativa, José Antônio Barros Munhoz (PSDB).    

 

Embora o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) leve vantagem quando o governador Aécio Neves é o candidato do PSDB apresentado na pesquisa, Serra afirmou que não vai analisar o resultado em detalhes para não parecer opinião.    

 

"Quero me manifestar apenas, de novo, que fico satisfeito por estar em primeiro lugar, folgadamente até, em todos os cenários onde meu nome aparece. Isso não significa campanha. Isso significa, por enquanto, apenas algo que representa uma recompensa", disse o governador. "Não é vantagem sobre ninguém, é uma avaliação positiva a respeito do meu desempenho na vida pública."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.