Contag diz que governo não cumpre meta de assentamento

A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), avaliou, nesta sexta-feira, que apenas um dos itens da pauta de reivindicações do Grito da Terra Brasil 2002, apresentado ao governo, pode ser atendido ainda neste ano.Na análise da Contag, que trouxe a Brasília cerca de quatro mil pessoas, pouco foi feito no quesito assentamento, e apenas no quesito habitação há uma promessa do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de que o déficit nas moradias será sanado definitivamente.Na avaliação do presidente da Contag, Manoel José dos Santos, apesar de o governo divulgar que vai assentar 100 mil famílias, isso não aconteceu. ?Não dá para acreditar que o governo esteja falando sério?, diz Santos, afirmando que o Incra não revelou qual será a fonte de recursos para a alocação dos assentados.O presidente da Contag afirmou que a promessa foi feita em anos anteriores. A Contag também questionou os investimentos em infra-estrutura nos projetos de assentamento.O governo prometeu que irá fazer um levantamento para identificar as demandas e fazer uma proposta orçamentária até 2006. Além disso, o Incra pretende concluir o levantamento do déficit habitacional para zerá-lo ainda este ano.A Contag, segundo Santos, quer ampliar o valor do crédito habitação de R$ 2.500 para R$ 6 mil. O governo também decidiu criar uma comissão para estudar a proposta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.