Consumo de energia cai 17% no RJ

O consumo de energia no Rio caiu 16,8% nas duas últimas semanas nos 31 municípios atendidos pela Light, incluindo a capital. A queda é atribuída, basicamente, à baixa temperatura, que reduz a utilização de aparelhos de ar condicionado. Mas, segundo o assistente executivo da Diretoria de Operação da empresa, José Márcio Ribeiro, já está sendo constatada a mudança de comportamento dos consumidores. "Parte dessa redução está associada à troca de lâmpadas por modelos mais econômicos, diminuição do uso do chuveiro elétrico e medidas semelhantes", afirma.O período pesquisado foi de 29 de abril a 19 de maio. Na primeira semana, quando a temperatura caiu de 33,2º para 28,9º, o consumo foi reduzido em 12,4%. Na segunda semana, nova queda de temperatura, para 25,5º, seguida por diminuição da demanda em 5,1%. "Além dos aparelhos de ar condicionado domésticos, que estão sendo mantidos desligados, há também a redução de carga em prédios comerciais, como shoppings, hospitais e escritórios", diz Ribeiro, lembrando que refrigeração é um dos itens que mais pesam no gasto de energia elétrica. A empresa irá continuar acompanhando a evolução da relação temperatura/consumo para tentar separar o que se deve à diminuição do uso do ar condicionado e do que representa mudança comportamental. O desafio, segundo lembrou o técnico, é manter a tendência de redução de consumo mesmo se a temperatura subir. "Não é fácil, mas não há mesmo medidas fáceis, senão não estaríamos nesta crise", diz.Ribeiro reconhece que a Light no momento não tem pessoal suficiente para promover os cortes de energia para quem não atender às normas da campanha de contenção do governo, mas diz que a empresa "está se articulando" para desempenhar o serviço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.