Consultor ligado ao presidente da CEF deu a ordem para violar sigilo

A Polícia Federal já desvendou praticamente toda cadeia de comando responsável pela quebra ilegal de sigilo bancário do caseiro Francenildo Santos Costa. A ordem partiu de um consultor diretamente ligado ao presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Mattoso. O consultor, que ocupa função de direção na área de Recursos Humanos da Caixa, deu ordem para a funcionária Sueli da Silva Mascarenhas, gerente de Integração de Políticas de Gestão da Caixa, para checar a movimentação bancária. Sueli pediu ao funcionário Jeter Ribeiro de Souza para acessar a conta e imprimir a cópia do extrato bancário. Jeter, que prestou depoimento à PF, confirmou que cumpriu a ordem, como ato de rotina, sem saber que se tratava de uma atividade criminosa.Dentro de mais alguns instantes o presidente da Caixa, Jorge Mattoso, deve comparecer à PF, depois de intimado pela segunda vez para prestar esclarecimentos. A Polícia Federal também obteve autorização da Caixa para realizar ainda nesta segunda-feira uma perícia no sistema operacional, com o objetivo de conferir esses acessos ao sistema que levaram a quebra do sigilo do caseiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.