Consenso ditou antecipação do congresso do PT, diz Garcia

O presidente interino do Partido dos Trabalhadores (PT), Marco Aurélio Garcia, disse neste domingo que a definição do terceiro congresso nacional do partido para o início de julho de 2007, antecipando o calendário inicial que previa a realização do encontro no final do ano, foi motivada pela oportunidade gerada pela reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e por ser um momento oportuno para fazer um balanço da crise pela qual o partido passa desde o ano passado."Havia mais ou menos um consenso entre todos os dirigentes e um forte sentimento da base de que era um momento oportuno", disse Garcia no início desta tarde, em entrevista concedida após o encerramento da reunião do Diretório Nacional da legenda.Na avaliação de Garcia, a decisão em se adiantar a data do congresso foi a mais adequada, pois será em um momento que não trará prejuízos para as orientações do partido. "Encontrou-se a solução mais adequada. Nem foi tão apressada, de forma que possa diluir a qualidade do debate, nem tão dilatada que possa ter um prejuízo sobre o tempo que nós temos que fixar orientações", disse o presidente do PT.

Agencia Estado,

26 de novembro de 2006 | 15h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.