Conselho examinará fatos "do mandato" de Jader

O presidente do Conselho de Ética do Senado, senador Gilberto Mestrinho (PMDB-AM), disse que vai convocar o conselho para investigar todas as denúncias contra o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) que se refiram a fatos ocorridos durante o exercício do seu mandato. "Todos os fatos ocorridos durante o mandato serão objetivo de exame do Conselho de Ética. Jamais usarei métodos ditatoriais como presidente do colegiado", disse Mestrinho. Em uma conversa por telefone, Mestrinho, que está em Manaus, informou que estará em Brasília no fim de semana e que, na segunda-feira, pretende marcar a primeira reunião do Conselho de Ética após a reabertura dos trabalhos Legislativos em 1º de agosto. Quanto a acusações relativas a períodos anteriores a 1995, Mestrinho confirmou que pretende encaminhar as denúncias ao Ministério Público. Ele destacou que vai atuar com discrição, "sem estardalhaços", a fim de preservar a imagem do Senado. "Vou fazer tudo de uma maneira singela, e só quero cumprir a minha obrigação. Não sou candidato em 2002 e não quero holofotes", acrescentou. Amanhã, a oposição entregará ao presidente interino do Senado, Edison Lobão (PFL-MA), novas denúncias, agora de que o presidente licenciado da Casa teria recebido propina no valor de US$ 5 milhões pela liberação de recursos da Sudam em 1998.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.