Conselho deve encerrar investigação de painel

O presidente do Conselho de Ética do Senado, senador Ramez Tebet (MS), iniciou a reunião de hoje do Conselho reafirmando que não acolherá requerimentos de aprofundamento da investigação sobre a violação do sigilo do painel eletrônico de votações. Tebet fez a declaração em resposta a um requerimento do senador Waldeck Ornélas (FFL-BA), para que fosse feita perícia oficial da fita cassete em que foi gravada uma conversa do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) com três procuradores da República, em meados de fevereiro. Tebet já havia manifestado, ao final da reunião anterior do Conselho de Ética, a intenção de encerrar logo a fase das investigações. Na sessão anterior, o Conselho promoveu uma acareação entre os três envolvidos na violação do sigilo do painel - os senadores Magalhães e José Carlos Arruda (em partido-DF) e a ex-diretora do Prodasen, Regina Borges. O corregedor-geral do Senado, senador Romeu Tuma (PFL-SP), informou que o laudo da Unicamp sobre o painel eletrônico está nas mãos da Polícia Federal, que também está fazendo uma avaliação dos dados apresentados pela universidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.