Conselho decide se investigará Demóstenes Torres

MPE investiga a suposta ligação entre o ex-senador e o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira

Rubens Santos - Especial para o Estadão,

24 de outubro de 2012 | 18h16

GOIÂNIA - O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) julga na tarde desta quarta-feira, 24, se vai ou não investigar, e possivelmente punir, o ex-senador Demóstenes Lázaro Torres Xavier. Demóstenes exerce a função de procurador de Justiça, no Ministério Público de Goiás. Porém, foi afastado do cargo no último dia 10, pela Corregedoria Geral.

O MPE investiga a suposta ligação dele com o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso no dia 29 de fevereiro pela Operação Monte Carlo da PF. Porém, se o CNMP decidir hoje favoravelmente em assumir a investigação, o processo sairá da alçada da Corregedoria do MP em Goiás e passará a ser avaliado pelo CNMP, com sede em Brasília.

No momento, já foram somados dois votos a favor, no Conselho, de um total de 10 votos e previsão de encerramento do julgamento até às 19h de hoje.

A reclamação disciplinar, junto ao CNMP no mês de agosto, foi feita e encabeçada por 82 promotores e procuradores de Justiça, em Goiás.

O ex-senador retornou às suas funções de Procurador de Justiça, em Goiás, após ter sido cassado pelo Senado Federal. Mas, foi rejeitado pela maioria dos seus colegas, obrigando a Corregedoria do MPE a abrir processo, e suspendê-lo das funções quase três meses depois.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.