Conselho de medicina sinaliza dar apoio a Campos

Com ataques ao programa Mais Médicos, o presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto Luiz d?Avila, indicou nesta quarta-feira que a entidade pode apoiar a candidatura do governador de Pernambuco à Presidência. "Eduardo Campos é parceiro e mantém o diálogo, bem diferente da atual presidente Dilma Rousseff, que além de não conversar acabou mentindo durante o processo de implantação do programa Mais Médicos e vetou o Ato Médico, após 12 anos de tramitação no Congresso Nacional", afirmou d''Avila na abertura do 1º Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina, realizado em João Pessoa.

JANAÍNA ARAÚJO, Agência Estado

19 Março 2014 | 21h09

O presidente do conselho disse que as regras para fechar o compromisso de apoio nas eleições são claras: "A reabertura de novos concursos públicos pelo SUS, aprovação do Plano de Carreira e Salários e o retorno dos médicos estrangeiros para seus países de origem. Queremos médicos brasileiros qualificados e com salário digno".

Segundo d''Avila, o programa Mais Médicos continua uma "enrolação" em benefício de um projeto de poder de reeleição do governo atual. "Os médicos estrangeiros ganham menos, são explorados e com apenas 2.800 horas de formação estão aprendendo aqui no Brasil", criticou. Eduardo Campos adiou sua ida ao encontro, que vai até sexta-feira. O secretário de Saúde de Pernambuco, Antônio Carlos Figueira, foi ao evento representando o governador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.