Conselho de Ética vai investigar elo de Renan com cervejaria

A Mesa Diretora do Senado ignorouparecer do advogado-geral da Casa, Alberto Cascais, e decidiuencaminhar ao Conselho de Ética a representação do PSOL pedindoinvestigação da denúncia de que o senador Renan Calheiros(PMDB-AL) teria beneficiado a cervejaria Schincariol. A decisão da Mesa foi tomada na tarde desta terça-feira, nomesmo momento em que Renan falava da tribuna do Senado eacusava a representação do PSOL de se basear em "recortes dejornal". Mais cedo, o advogado-geral do Senado, deu parecercontrário à representação do PSOL, alegando que se baseavaapenas em informações jornalísticas. A Mesa, porém, decidiu,por 5 votos a 2, encaminhar a representação que se baseia emmatéria da revista Veja, que acusa Renan de ter atuado paraimpedir cobrança de dívida da Schincariol com o INSS. O Democratas também decidiu nesta terça-feira encaminharnova representação contra Renan, com base em outra denúncia darevista Veja, de que o presidente do Senado estaria envolvidona compra de emissoras de rádio e de um jornal em Alagoas porintermédio de "laranjas". O PSDB vai acompanhar a representação do DEM, desde que nãoatrase a investigação já em curso no Conselho de Ética. No inquérito aberto no Supremo Tribunal Federal (STF) parainvestigar Renan Calheiros o relator Ricardo Lewandowskideterminou nesta terça-feira a quebra dos sigilos bancário efiscal do senador desde 2000. O inquérito no STF servirá para dar base a eventualdenúncia do procurador-geral da República contra Renan, que temdireito a foro privilegiado por ser senador. (Por Natuza Nery)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.