Conselho de Ética rejeita investigar Maluf e Juvenil Alves

Na contramão de apontar deputados supostamente envolvidos em corrupção, o Conselho de Ética da Câmara recusou, por unanimidade, o pedido do líder do PSOL, Chico Alencar (RJ), de requerer as declarações de renda dos deputados Paulo Maluf (PP-SP) e Juvenil Alves (sem partido-MG), que estão na Mesa da Casa para avaliar eventual pedido de abertura de processo disciplinar. Artigo do Código de Ética da Câmara (artigo 18, parágrafo 3º) é claro ao permitir ao conselho solicitar as informações sigilosas dos deputados à Mesa. "O conselho não existe para investigar, mas para julgar. Isso pode abrir um precedente delicado de disputas políticas no futuro", argumentou o deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP), criticando o requerimento do PSOL. Na reunião, diversos deputados argumentaram que, caso o requerimento fosse aprovado, vários pedidos de sigilo de deputados chegariam ao conselho. "Chegará uma enxurrada de pedidos de desafetos aqui", argumentou o deputado José Carlos Araújo (PR-BA).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.